[layerslider id="15"]

Você está me ouvindo?

Você está me ouvindo?
04 dez 2018

CAPA BRAZILUSA ORLANDO GOSPEL 19Provérbios 23.12 – “Dedique à disciplinar o seu coração, e os seus ouvidos às palavras que dão conhecimento.”

Você está me ouvindo? Uma pergunta frequente no início da telefonia, mas que se encaixa na comunicação pessoal de hoje. Pouco tempo passou desde os telefones fixos, raros e com qualidade de voz ruim, mas a evolução seria inevitável. A história mostra que a comunicação é fundamental para o desenvolvimento humano, e essa é a razão pela qual a tecnologia nas comunicações se desenvolve tão rapidamente. Na antiguidade, o homem tinha apenas a voz para comunicar à distância, mas seu alcance era pequeno. A dispersão do homem pela Terra e a necessidade de se comunicar, levou à invenção de métodos de conversação, então tambores eram usados, seguindo um código simples para enviar mensagens, perdendo detalhes, mas ganhando um alcance maior. Em um período recente, um compromisso entre qualidade e alcance foi obtido usando um tipo remoto de correio, mas com um tempo de resposta altíssimo ao considerar a distância do receptor, afinal, todos precisam de resposta em tempo real.
Muito tempo se passou e a Segunda Guerra Mundial acelerou o desenvolvimento de várias tecnologias para que os soldados pudessem se comunicar no campo de batalha. Posteriormente, toda esta tecnologia chegou ao público, entre eles a comunicação móvel. O telefone celular como conhecido hoje, surgiu no início dos anos 70 e em pouco mais de uma geração se tornou o dispositivo de tecnologia portátil mais popular da história. Até então, os hábitos de comunicação da sociedade não haviam mudado. Havia um pensamento que as gerações futuras seriam fortemente impactadas, mas não se sabia exatamente em que medida. Os inventores da telefonia celular, viajavam para realizar suas reuniões pessoalmente e eram excelentes comunicadores de seus pensamentos e propostas, possuíam habilidades excepcionais para dialogar e manter relacionamentos, sem os quais, patrocínios e projetos não seriam desenvolvidos.
Mas, a tecnologia diminuiu nossa habilidade de nos comunicar? Embora tenhamos atingido um nível tecnológico nunca visto na história, percebemos que as gerações que nasceram usando essas tecnologias foram impactadas em suas habilidades de comunicação, perdendo capacidade de relacionamento. Acredita-se que as gerações futuras sentirão esse impacto na sociedade. A estimulação do diálogo pessoal deve ser realizada pela família, para minimizar esse impacto. Embora a maioria das pessoas tenha acesso físico aos outros, atualmente preferem mensagens curtas de texto e não interagem como antes. As crianças têm cada vez mais acesso à tecnologia e, muitas vezes, antes de aprender a escrever, já sabem enviar mensagens de voz, fotos ou vídeos. Que adolescente hoje em dia não tem seu smartphone? O uso indevido da tecnologia pode levar a efeitos negativos e prejudiciais ao corpo, mente e sociedade, não apenas dos jovens, mas também dos adultos. Precisamos nos controlar e saber usar esses meios, porque se usados com segurança e responsabilidade, têm muito a acrescentar. Devemos ter regras próprias para minimizar nossa diminuição de relacionamento pessoal. Não há lista definida do que fazer, porque depende do estilo de vida pessoal, mas o principal é: Quando você tem coisas importantes para discutir, prefira fazê-lo pessoalmente, assim como a atenção ao seu cônjuge e familiares, afinal a bíblia já nos orienta: “…mas a língua dos sábios traz a cura.” Pv. 12:18

Rodrigo Lima

Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Receba as novidades BrazilUSA

Faça parte de nossos assinantes e receba todas as novidades da BrazilUSA.

You have Successfully Subscribed!