[layerslider id="15"]

O poder do Perdão – Orlando

O poder do Perdão – Orlando
10 jan 2018

Mais um ano se inicia e nos vemos fazendo planos para que 2018 seja o melhor ano das nossas vidas. Quero desafiá-lo a começar o ano diferente, proporcionando mais saúde para o cérebro e para os seus relacionamentos.

O convite que lhe faço é para que use o perdão… Sim, perdão deve ser o ingrediente indispensável para uma vida repleta de satisfação. O seu cérebro vai agradecer.

O rancor e a mágoa são considerados prejudiciais para o cérebro e para o resto do corpo, pois liberam os hormônios do estresse, potencializando riscos cardíacos, aumentando as chances de desenvolver ansiedade, depressão e distúrbios do sono.

 

Um estudo italiano revelou aspectos interessantes sobre o perdão e a vingança: ambos estimulam o córtex pré-frontal dorsomedial, responsável pela tomada de decisão consciente; porém, quando decidimos perdoar, estruturas cerebrais da empatia também são ativadas e passamos a julgar a situação a partir do ponto de vista do outro e não do nosso. Já quando decidimos vingar, o córtex pré-frontal dorsomedial irá estimular estruturas que interpretam a intenção do outro como imperdoável, já que o ofensor escolheu nos prejudicar. Para a Neurociência, o perdão é uma questão de decisão e está em nossas mãos decidir o que sentir pelo ofensor.

 

Em outro estudo, voluntários foram divididos em dois grupos. Um grupo foi incentivado a perdoar, enquanto o outro a vingar. Esses voluntários foram submetidos à Ressonância Magnética no momento do teste e foi possível observar que o perdão traz alívio imediato ao cérebro, reduz a pressão arterial e a frequência cardíaca; o desejo de vingança libera cortisol, o hormônio do estresse, gerador de muitas doenças.

Se ainda não lhe convenci, aqui vai mais um motivo para perdoar: o rancor de quem não perdoa faz com que envelheçamos mais rápido, já que o estresse crônico desencadeado por esse sentimento negativo afeta os nossos genes, acelerando o processo de morte celular.

Porém, perdoar e pedir perdão não são sentimentos que acontecem sem nenhum esforço. Do contrário, é um processo longo de decisão e persistência, até que se torne um hábito.

 

Assim, desafio você a começar o ano diferente, esvaziando-se das mágoas para que na sua vida haja espaço suficiente para os bons sentimentos. Comece o ano leve e permita que a pessoa que precisa do seu perdão também desfrute do privilégio de ser perdoado.

Seja feliz! Escolha o ano de 2018 para exercitar o perdão quantas vezes for necessário!

 

 Dra Rosana Alves

Facebook: Doutora Rosana

Instagram: @doutorarosana

sites: doutorarosana.comneurogenesisinstitute.com

Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Receba as novidades BrazilUSA

Faça parte de nossos assinantes e receba todas as novidades da BrazilUSA.

You have Successfully Subscribed!