[layerslider id="15"]

O 2o Mandamento – Você Cultua Certo?

O 2o Mandamento – Você Cultua Certo?
27 nov 2017

“Tudo o que eu te ordeno observarás; Não te desviarás nem para a direita e nem para a esquerda” (Deut. 5:32).

No artigo anterior vimos que Deus é o único objeto da nossa adoração, por isso devemos guardar o nosso coração das coisas desse mundo; agora, no 2o Mandamento nós aprendemos que Deus deseja ser adorado do jeito dele e não do nosso. Em resumo: “Não farás para ti imagem de escultura”, pois a forma como Deus quer ser adorado foi revelada por Ele mesmo nas páginas da Bíblia. Muitos podem pensar que Deus aceita qualquer adoração, desde que feita com boa intenção, mas desde Caim (Gn. 4), passando Nadabi e Abiú (Nm. 10), até as palavras de Isaías: “esse povo me honra com os lábios, mas o seu coração está longe de mim; em vão, me adoram”, mostram que Deus deseja tanto a forma quanto o coração.

Não adianta adorar a Deus num culto perfeito segundo a Bíblia, se não o fizermos de coração; mas também não adianta adorar de coração se “nos desviarmos para a esquerda ou para a direita” na forma de cultuá-lo. Assim, um dos maiores problemas das Igrejas de hoje é a centralidade do homem no Culto. Tudo é feito para as pessoas: a música, o ambiente, as cores, até mesmo a pregação tem por objetivo agradar aos ouvintes; dessa forma, há muito entretenimento, mas falta o essencial: Cristo. Em outras palavras, precisamos resgatar a Cristocentridade da Adoração.
A compreensão de Culto se apequenou tanto que a maioria das pessoas vai ao culto para assisti-lo, como se, de fato, fosse um mero  expectador, mas no Culto verdadeiro só há um expectador. Todos nós nos reunimos pela Mediação de Jesus Cristo para cultuar ao Deus Trino – e Ele, somente, é o que precisa ser agradado. Quando cultuamos pensando no homem, em última análise é ao próprio homem
que estamos adorando.
Mas você pode perguntar: Será que Deus se importa mesmo com isso? Não seria essa apenas mais uma forma de radicalismo? E a resposta vem no próprio Mandamento: “Pois eu, o Senhor teu Deus, sou Deus zeloso.” Deus é ciumento pela Sua própria glória, Ele não a divide com ninguém.
Ao cultuarmos do nosso próprio jeito, sem levar em conta a vontade de Deus, corremos o risco de ouvir as palavras de Mateus 7:21-23: “apartai-vos de mim, vós que praticastes iniquidades.” Mas quem seriam esses que praticam iniquidades? Seriam os bandidos, os imorais e as prostitutas?
Não, a resposta de Cristo é que “muitos que lhe chamam de Senhor, Senhor, não entrarão no Reino dos Céus, mas aquele que faz a vontade do Pai que está nos céus”. “Muitos naquele dia dirão, Senhor, Senhor, em teu nome profetizamos, expelimos demônios e fizemos milagres”, mas até mesmo essas coisas foram chamadas de iniquidades pelo Senhor, pois tudo o que Ele requer de nós é a obediência em cultuá-lo com a simplicidade do Novo
Testamento!

Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

um × 1 =

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Receba as novidades BrazilUSA

Faça parte de nossos assinantes e receba todas as novidades da BrazilUSA.

You have Successfully Subscribed!