[layerslider id="15"]

Chardonnay: A rainha das uvas brancas

Chardonnay:  A rainha das uvas brancas
02 nov 2018

CAPA BRAZILUSA SOUTHFLORIDA SETEMBRO_OUTUBROChardonnayA Chardonnay é uma uva plantada em quase todas as regiões vinicultoras do mundo e uma das castas preferidas para a produção de Champagne, pela elegância, intensidade aromática que pode apresentar e complexidade que confere ao vinho. Vale ressaltar que é a uva para produção de vinho mais plantada nos Estados Unidos.
Esta variedade, de origem francesa, ganhou o carinho dos vinicultores de todo o mundo devido a sua fácil adaptação aos mais diversos climas e a possibilidade de se produzir vinhos de qualidade, mesmo sob as condições mais desfavoráveis e variando dos vinhos mais leves e delicados, aos mais estruturados e encorpados.
A Chardonnay é uma uva de pele verde, não é uma variedade aromática e produz vinhos brancos, espumantes e de sobremesa. É a segunda uva branca mais plantada no mundo, superada apenas pela uva espanhola Airén. Ela é certamente uma das grandes uvas brancas, de tal forma que o nome Chardonnay chega a ser usado como sinônimo de vinho branco para vários consumidores em todo o mundo. Esse reconhecimento se dá por sua extraordinária capacidade de adaptação a diferentes condições de solo e clima e, por isso, ser amplamente cultivada e vinificada em todo o mundo.
Os aromas primários mais encontrados nos vinhos dessa casta podem ser: frutas cítricas,(maçã verde, pêra, limão, lima, tangerina) em climas mais frios como Chablis; frutas tropicais (abacaxi, maracujá, pêssego, damasco, banana, manga, figo) em climas mais quentes como partes da Califórnia; florais (acácia, flor de laranjeira); vegetais (como pepino); com a fermentação malolática surgem os amanteigados (manteiga, cera, mel, melaço, bala toffee, fermento) e com a utilização da madeira (baunilha, coco, tostado, pimenta, nozes). E, dependendo da região, ainda podemos encontrar: minerais, pedra de isqueiro e esfumaçados.
As vinhas de Chardonnay tendem a produzir muitos cachos de uva, e se não forem corretamente podadas, podem prejudicar a qualidade da safra. Além disso, a fina casca da Chardonnay a deixa bastante suscetível a mofo, bolor, pragas e doenças, exigindo muito cuidado por parte do produtor.
Nem todos os Chardonnays premium têm gosto de carvalho. Chardonnay tem sabores bastante delicados, e as características regionais que a fruta pode exibir são facilmente obliteradas pelo excesso de carvalho. Vinhos como Chablis funcionam bem por causa de sua pureza de frutas e pouco ou nenhum uso de carvalho. Quando a fruta é de qualidade suficiente, o vinho pode fermentar e envelhecer em pequenos barris novos de carvalho, e o carvalho e a fruta se equilibrarão. Os vinhos Chardonnay tendem a ser bastante encorpados, com uma textura cremosa e pesada. Os melhores Chardonnays envelhecem bem, desenvolvendo uma complexidade de mel, nozes e salgados.

Algumas regiões produtoras:

ChardonnayA região clássica dos vinhos Chardonnay e, sem dúvida, onde essa variedade de uva encontra sua melhor expressão (certamente a mais cara), é a Borgonha, no leste da França. A palavra “Chardonnay” raramente aparece nos rótulos destes vinhos e, como tal, são rotulados de acordo com a região, o distrito, a aldeia ou, por vezes, a vinha da qual as uvas se originam. Chardonnay é cultivada em toda a Borgonha e Vinhos feitos de uvas cultivadas em toda a região são simplesmente rotulados como Bourgogne.
Champagne: Onde a Chardonnay é responsável pelo frescor, cremosidade e elegância do espumante; é a grande variedade branca permitida na composição dos tradicionais vinhos de Champagne, sozinha (Blanc de Blancs) ou junto com as tintas Pinot Noir e Pinot Meunier.
Itália: Pelo fato de ser um país que não tem uma grande casta branca, a Chardonnay foi adotada com sucesso em quase todas as regiões: Piemonte, Lombardia, Alto Adige, Toscana, Abruzzo e Sicilia. Produz desde espumantes até vinhos de sobremesa deliciosos.
Espanha: Aqui a Chardonnay também vem ganhando espaço com muita competência. As melhores regiões são: Penedès (Cavas), Somontano, Navarra e Rioja.
Argentina: Apesar do domínio dos vinhos tintos, existem alguns chardonnay premium na província de Mendoza. A grande altitude aliada as baixas temperaturas noturnas ajudam a produzir vinhos com intensos sabores de frutas, muitas vezes com um caráter picante de carvalho.Chardonnay
Chile: Assim como a Cabernet Sauvignon, aqui a Chardonnay encontrou um terreno fértil para se desenvolver. É a casta branca mais cultivada no país. Seus aromas, além das frutas típicas tropicais, apresentam um estilo mais tostado e amanteigado. Seus vinhos podem ser espetaculares. Embora alguns Chardonnays de alta qualidade sejam produzidos no Vale Central, a sub-região do Vale de Casablanca, a noroeste de Santiago, está se estabelecendo como uma área para o Chardonnay premium. A brisa fresca do mar e os nevoeiros matinais diminuem a velocidade de maturação, propiciando maior concentração de sabores e mantendo a acidez. Os sabores de banana e melão são frequentemente melhorados pela fermentação em barricas e envelhecimento em carvalho.
Nova Zelândia: Sem dúvida, este país tem vocação para os vinhos brancos e a Chardonnay pode alcançar patamares altíssimos para o Novo Mundo. A produção na Nova Zelândia é pequena demais para oferecer o Chardonnay nas faixas de preço mais baixas, embora tenha algumas marcas de grande volume. Marlborough é uma área importante para o Chardonnay premium, com alta acidez natural e, com sabores cítricos e de frutas tropicais e notas minerais. A maioria dos melhores vinhos apresentam aroma e sabor pronunciados de carvalho. Seus vinhos são intensos, potentes e muito bem equilibrados.
ChardonnayCalifórnia: A Chardonnay é cultivada amplamente em todas as regiões premium de cultivo de uvas da Califórnia. Em geral, seus vinhos são extremamente aromáticos, alcoólicos, amadeirados e com baixa acidez, e por vezes percebe-se algum açúcar residual. A maior parte dos Chardonnay premium vem de regiões que são resfriadas pelas brisas e névoas matinais vindas do Oceano Pacífico. Isso retarda o amadurecimento das uvas, e esse longo período de amadurecimento permite que intensos e complexos sabores cresçam. Os vinhos podem ser rotulados simplesmente como Califórnia, ou podem indicar uma localização mais específica (como Russian River, Sonoma ou Carneros). Alguns produtores premium seguem mesmo o modelo da Borgonha ao engarrafar os seus vinhos em pequenas quantidades, de acordo com as vinhas individuais. Chardonnays californianos variam muito no estilo. Muitos são muito encorpados, com intensos e ricos sabores cítricos e de pêssegos maduros, e com exagerado aroma e sabor de carvalho. Os melhores exemplares, podem ser espetaculares e rivalizar com os melhores da Côte d’Or, na Borgonha.
A Chardonnay é uma uva que combina bem com a maioria dos alimentos e dos paladares. Os mais leves e mais minerais, como Chablis, que devem ser servidos em torno de 9°C, são boas opções para ostras, risotos de frutos do mar, camarão e lagosta grelhados, salmão, atum… Já um Chardonnay mais encorpado, e com madeira, é um excelente acompanhamento para carne de porco, frango, salames, azeitonas e pode ser servido menos gelado, em torno de 13°C.

Waldemar Kischinhevsky

Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

16 − 7 =

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Receba as novidades BrazilUSA

Faça parte de nossos assinantes e receba todas as novidades da BrazilUSA.

You have Successfully Subscribed!