[layerslider id="15"]

As coisas mais importantes da vida não são coisas

As coisas mais importantes da vida não são coisas
11 ago 2018

CAPA BRAZILUSA SUNCOAST 45No dia 27 de julho faleceu uma pessoa muito chegada a minha família, e isso nos comoveu muito. Pensando no fato, em si, uso deste espaço para lembrar ao leitor o quanto as pessoas são importantes. As de perto, as de longe, amigos, colegas de trabalho e de escola – todos que compõem o sistema integrado que chamamos de humanidade.
Infelizmente, com a natureza humana distanciada do propósito de sua criação, o individualismo, a indiferença e o descaso com o próximo tem crescido assustadoramente. Hoje, animais, carros, viagens, bebidas e até drogas são mais importantes que as pessoas ao nosso redor. O advento das “redes sociais” não resolveu isso, porque as pessoas se isolam diante dos seus smartphones a ponto de não notarem as necessidades de quem está ao redor. Tentam justificar dizendo que conversar em vídeo-chamadas aproxima as pessoas sem o risco de pegarem ou transmitirem resfriado…(?)
Escrevo essas linhas para alertar que as coisas mais importantes desta vida não são coisas. SÃO PESSOAS. São pais, filhos, irmãos, primos, ou seja, gente. Não adianta chegar no topo da carreira sem que se saiba o que seus filhos estão fazendo ou o nome de cinco amigos que eles têm. Não adianta falar que conheceu o mundo todo com viagens, se não sabe o nome do seu vizinho. Não adianta completar um curso universitário somente para pendurar um diploma na parede, ignorando a necessidade de ajudar o mundo com o conhecimento adquirido.
Não foi por outro motivo que, por causa de pessoas, Jesus veio ao mundo. Ele cuidou delas, em suas necessidades, e morreu no lugar de pessoas imperfeitas que, em sua totalidade, ofendem com seus atos a santidade de Deus, o Criador. Por sua morte, Jesus faz a reconciliação com Deus. Mas nem todos creem, nem todos aceitam a oferta, nem todos mudam de vida. Continuam valorizando as coisas em detrimento das pessoas.
Observando os ensinos de Jesus e colocando-os em prática, damos continuidade ao amor com que fomos amados: um amor incondicional, altruísta e volitivo. Cada passagem dos evangelhos mostra esse amor no trato com pessoas e não com coisas. É preciso acordar para o verdadeiro sentido da nossa vida, antes que os que são tão importantes para nós, se vão e não haja mais a oportunidade das conversas, dos abraços e dos sorrisos.
Deus nos abençoe.

Jofre Santiago

Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Receba as novidades BrazilUSA

Faça parte de nossos assinantes e receba todas as novidades da BrazilUSA.

You have Successfully Subscribed!