[layerslider id="15"]

Antônio Fagundes em turnê pelos Estados Unidos com a peça Baixa Terapia

Antônio Fagundes em turnê pelos Estados Unidos com a peça Baixa Terapia
10 jul 2018

CAPA SUNCOAST 44Depois do sucesso da turnê pelo Brasil com mais de 100 mil espectadores, a comédia Baixa Terapia chega aos Estados Unidos, tendo no elenco Antônio Fagundes, Mara Antônio FagundesCarvalho, Alexandra Martins, Ilana Kaplan, Fábio Espósito e Bruno Fagundes. Serão três apresentações: Orlando no dia 20 de julho, em Boston no 21 de julho e em Miami no 22 de julho.
Baixa Terapia é uma comédia debochada, que conta a história de três casais que não se conhecem e se encontram inesperadamente em um consultório para sua sessão habitual de terapia; chegando lá, ao invés de encontrar a psicóloga, que não estará presente, encontram a sala preparada para recebê-los com um pequeno bar onde não falta whisky e uma mesa com envelopes, contendo instruções de como deverão conduzir essa sessão. O objetivo é que todas as questões sejam resolvidas em grupo. Cada envelope traz uma situação mais engenhosa que a outra, transformando a sessão num caos hilariante, com um final que pega todos de surpresa.
Um detalhe super curioso dessa peça é o vínculo familiar de boa parte dos envolvidos no espetáculo: Antônio Fagundes contracena com o filho Bruno Fagundes, com a atual esposa Alexandra Martins, e com a ex-mulher Mara Carvalho, mãe de Bruno, que agora é companheira de Carlos Martin, diretor de produção da peça. Já outra ex do ator, Clarisse Abujamra, foi quem traduziu o texto original do espanhol para o português. A peça foi considerada pela crítica a maior comédia de São Paulo, e rendeu o prêmio Shell de melhor atriz para Ilana Kaplan.
Tivemos a oportunidade e a honra de fazer uma entrevista com o renomado ator Antônio Fagundes, confira abaixo:
Você é considerado um dos maiores atores do Brasil, faz novela, cinema e teatro, e já gravou até um CD. Nós gostaríamos de saber qual é o seu papel preferido, o que te dá mais prazer ou te deixa mais realizado entre esses talentos?
Antônio Fagundes: Eu gosto de tudo o que faço: cinema, televisão ou teatro, até o CD que eu gravei foi com prazer, mas realmente o papel que eu mais gosto de fazer é o do teatro. Eu sempre disse que o teatro é a pátria do ator, é lá que ele se exercita, que ele erra, que ele se testa, enfim, eu brinco que o teatro é o salto triplo mortal sem rede, e isso é muito bonito com o público ali na frente, não há veículo que substitua o teatro pra mim. Embora eu tenha um enorme prazer tudo que eu fiz na televisão, cinema, circo e CD. A minha profissão me satisfaz muito, mas o teatro é insuperável!
Fazer teatro mudou muito nos últimos anos? Como você vê o teatro daqui pra frente?
Antônio Fagundes: Nós temos agora concorrências quase que desleais com a internet, os smartphones, com as redes sociais, e na própria televisão com os streamings; o teatro aparentementAntônio Fagundese ficou em segundo plano. Eu costumo dizer que você conseguir fazer com que mil pessoas se reúnam no mesmo espaço, em silêncio, no escuro, durante uma hora e meia, ouvindo o que um grupo de pessoas tem para contar, ainda é revolucionário. Então eu acho que o teatro ainda tem uma função muito grande para exercer, e principalmente hoje em dia onde dizem que vivemos na era da comunicação, e que estamos nos comunicando cada vez menos. No teatro ainda é possível que essa comunicação se estabeleça porque a gente está um em frente do outro.
Você é uma pessoa pública que tem que lidar com muita publicidade quase que diariamente por anos, como é quando você vê notícias falsas circulando pela internet? Isso ainda te incomoda?
Antônio Fagundes: Notícias falsas sobre mim não me incomodam não, o que me incomoda é perceber que as pessoas não estão se dando o trabalho de checar a veracidade das notícias, e às vezes são notícias importantes que podem mudar até o rumo de um país. Não me incomodo com notícias falsas ao meu respeito, pois elas não mudam muita coisa na minha vida ou na vida das pessoas a minha volta. Mas algumas notícias realmente precisam ser checadas.
E como é fazer uma turnê em família? Com o filho, a esposa e a ex-esposa atuando na mesma peça?
Antônio Fagundes: Sempre acho que esse relacionamento não é via de uma mão só. Não é um mérito meu, é de todos que conseguem viver em harmonia fora de cena e levar esse clima para os palcos. Estamos juntos há mais de um ano nesse projeto vitorioso, e não tem dinheiro que pague partilhar esses momentos.
A iniciativa de trazer o espetáculo para os Estados Unidos foi da Priscila Triska, CEO da BIS Entertainment, produtora cultural, pioneira em exportar grandes produções brasileiras para solo americano, que assistiu a peça no Brasil, se encantou e achou que seria a peça perfeita para celebrar os três anos de sucesso da BIS. “Nosso público gosta de rir, o tema é atual e a mensagem convida à reflexão sobre as relações humanas. Trazer Antônio Fagundes para e apresentar nos Estados Unidos pela primeira vez tem sabor de uma das maiores conquistas da BIS”, conta ela, feliz da vida.
BISAo término das apresentações de Baixa Terapia, o artista Antônio Fagundes convida a plateia a permanecer no teatro para um bate papo descontraído, quando o elenco passa alguns minutos com o público, falando sobre o espetáculo teatral e acredita que nos Estados Unidos a conversa vai ser tão gostosa ou até mais do que tem sido no Brasil. “Estaremos abertos para o público saudoso da nossa arte, afastado do país”, diz o ator.
Gostaríamos de agradecer grandemente o carinho e a atenção do ator Antônio Fagundes em nos dar a oportunidade de entrevistá-lo, e também convidar a todos para ir assistir à peça conosco; os ingressos já estão à venda pelo site www.bisentertainment.com.

Nos vemos no teatro!

Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Receba as novidades BrazilUSA

Faça parte de nossos assinantes e receba todas as novidades da BrazilUSA.

You have Successfully Subscribed!